Menu Fechar

Rio Ferreira volta a estar em destaque: descargas poluentes, em Paredes, põe em causa eficácia da ETAR de Arreigada! Bloco de Esquerda levou questão ao Parlamento

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, em nota dirigida à comunicação social, diz ter tomado conhecimento da “emissão das sucessivas descargas poluentes no rio Ferreira, na freguesia de Lordelo, em Paredes, no dia 27 de junho, que tingiram a água com uma coloração cinzenta e acastanhada”.

De acordo com os bloquistas, “além da alteração da cor da água, observavam-se espumas e lamas, indiciando que as descargas eram originárias de uma estação de tratamento de águas residuais (ETAR), sendo a mais próxima a estação de Arreigada”.

“A confirmar-se que a ETAR de Arreigada continua a emitir descargas poluentes, é inaceitável”, para o BE, que “após os avultados e necessários investimentos que foram feitos recentemente para corrigir o funcionamento da estação, os problemas de poluição do rio Ferreira provocados pela ETAR persistam”.

E o BE recorda que “em outubro de 2020”, o grupo parlamentar “apresentou uma iniciativa na Assembleia da República na qual recomenda ao governo que avalie e aplique soluções redundantes na ETAR de Arreigada para serem evitadas mais descargas de efluentes sem tratamento secundário e terciário, no caso de ocorrência de avarias ou funcionamento deficiente da estação”.

BLOCO DEFENDE CONTRATAÇÃO DE GUARDA-RIOS

 Além disso, “o Bloco de Esquerda propôs a aplicação de um plano de gestão para a despoluição e fiscalização de descargas no rio Ferreira e a contratação de guarda-rios para vigiar este e outros cursos de água da região hidrográfica do rio Douro”.

De salientar que esta iniciativa foi aprovada pela Assembleia da República, apesar do voto contra do Partido Socialista. No entanto, e segundo o BE, “as recomendações do Parlamento continuam por concretizar”.

Assim sendo, o BE exige ao governo que “cumpra as recomendações da Assembleia da República e que garanta o correto funcionamento das ETAR que descarregam no rio Ferreira, designadamente a estação de Arreigada.

O governo tem o dever de tomar as medidas necessárias para despoluir o rio Ferreira e para vigiar as suas margens, contratando guarda-rios e dotando-os de meios adequados e suficientes para exerceram as suas funções. As populações locais têm direito a usufruir de um rio Ferreira limpo, saudável, aprazível e biodiverso que possibilite uma melhor qualidade de vida”.

A deputada Maria Manuel Rola e os restantes deputados eleitos pelo círculo do Porto, questionaram o Ministério do Ambiente se confirma  que a ETAR de Arreigada continua a emitir descargas no rio Ferreira sem o devido tratamento, poluindo o curso de água e como explica o governo que após os avultados e necessários investimentos na ETAR de Arreigada, a estação continue a descarregar indevidamente efluentes poluentes no rio Ferreira.

Os deputados do Bloco querem saber “quais são as causas do incorreto funcionamento da ETAR e se vai o governo garantir o correto funcionamento da ETAR de Arreigada”.

 

Texto: EeTj / GP BE

Foto: BE

 

01ago21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.