Menu Fechar

Um em cada quatro artigos científicos portugueses têm assinatura da U.Porto

Perto de um quarto (23,8%) dos artigos científicos portugueses publicados entre 2015 e 2019 em publicações internacionalmente reconhecidas saíram das faculdades e unidades de investigação da Universidade do Porto. A conclusão resulta da análise aos últimos indicadores disponibilizados pela Web of Science – WoS (SCI-EXPANDED, SSCI e A&HCI), uma base de dados que permite a pesquisa de milhões de referências bibliográficas de revistas e resumos nas várias as áreas do conhecimento.

No período em análise, verifica-se que a U.Porto publicou 23.705 documentos de todos os tipos (mais 2.216 do que entre 2013 e 2017)  – 19.227 dos quais citáveis – indexados na Web of Science. Ao longo do quinquénio, a produção científica da Universidade cresceu a uma taxa média anual de 5,5%, para todo o tipo de documentos, e de 4,9% nos documentos citáveis, ligeiramente abaixo dos 7,2% e 6,6% registados, respetivamente, a nível nacional.

Constante é também a preponderância da U.Porto no total nacional de publicações científicas indexadas entre 2015 e 2019 (23,3% em todos os tipos de documentos e e 23,8% nos documentos citáveis), com percentagens anuais sempre próximas ou superiores a 24%.

Restringindo a análise a 2019, foram registados um número recorde de 23.912 (19.063) documentos científicos (entre os quais 19.227 citáveis, dos tipos article ou review) produzidos em Portugal. Destes, 5.302 (4.211 citáveis) contaram com a participação de investigadores, docentes ou estudantes da Universidade do Porto.

Ainda assim, 2016 foi o ano aquele em que a produção científica da Universidade teve um maior “peso” a nível nacional, chegando aos 24,5% em todos os tipos de documentos e aos 24,8%% nos documentos citáveis.

 INVESTIGAÇÃO COM IMPACTO

Dos dados agora disponibilizados no relatório “Produção Científica da universidade do Porto indexada na Web if Science 2015-2019” ressalta ainda o forte impacto que a investigação da U.Porto regista junto da comunidade científica nacional e internacional.

Na verdade, praticamente quatro em cada cinco (78,9%) dos documentos científicos publicados pela U.Porto entre 2015 e 2019 foram citados pelo menos uma vez até janeiro de 2021 (no caso dos documentos citáveis, esta proporção sobe para 92,8%. Em média, o número de citações por documento foi de 13,43 (todos os tipos) e 16,32 (documentos citáveis) ao longo do período estudado.

Refira-se igualmente que 341 (1,8%) dos documentos citáveis da U.Porto publicados entre 2015 e 2019 são Highly Cited Papers, ou seja, estão entre os top 1% mais citados da sua área científica e ano de publicação. Neste caso, a contribuição da Universidade representa 26,3% dos Highly Cited Papers produzidos em Portugal.

Relativamente às áreas científicas, a maior parte da produção científica da U.Porto incide sobre o domínio das ciências médicas e da saúde (41% de todos os tipos de documentos e 32% dos documentos citáveis). Seguem-se as ciências exatas e naturais (35% e 40%, respetivamente) e as ciências da engenharia e tecnologias (15% e 18%).

 COLABORAÇÕES CIENTÍFICAS GANHAM FORÇA

De realçar é também o facto de mais de metade da produção científica da U.Porto – 51,6% dos papers e 56,1% dos documentos citáveis – ser desenvolvida em parceria com instituições de todo o mundo. A este nível destaca-se a Espanha, presente em 31% dos documentos científicos publicados pela U.Porto em colaboração internacional. Seguem-se os Estados Unidos da América com 25%, Reino Unido com 25%, Brasil com 19%, Alemanha e Brasil com 18%, e França com 17%.

Ainda no domínio das colaborações, registaram-se, entre 2015 e 2019, 341 documentos resultantes de colaborações entre a U.Porto e a indústria, o que corresponde a certa de 1,5% de toda a produção científica da Universidade.

Gerida pela empresa norte-americana Clarivate, a Web of Science é atualizada diariamente com todos os artigos de âmbito científico (nas áreas de Ciências, Ciências Sociais e Artes e Humanidades) publicados em revistas previamente avaliadas.

 NO TOPO DA CIÊNCIA

A Universidade do Porto conta atualmente com 48 unidades de investigação, tendo 43 delas (90%) recebido as classificações “Excelente” ou “Muito Bom” nas últimas avaliações independentes da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

A afirmação da U.Porto enquanto principal produtor de Ciência em Portugal é, de resto, “certificada” pelos mais importantes rankings internacionais de produção científica no Ensino Superior.

Já este ano, a U.Porto viu ainda aprovadas 17 candidaturas no mais recente Concurso para a atribuição de estatuto de Laboratório Associado (LA) promovido pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). No seu conjunto, estes 17 Laboratórios Associados agora aprovados mobilizam um total de 4458 investigadores doutorados e vão receber um financiamento complementar de 10,2 milhões de euros anuais, ao longo dos próximos cinco anos.

 

Texto e foto. Notícias Universidade do Porto / Etc e Tal jornal

 

01ago21

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.