Menu Fechar

Bifes escondidos… deliciosos!

 Passeando pela minha horta num destes dias de outono quentes lembrei os da minha infância em que o outono também eram assim, fresco de madrugada, quente todo o dia e à noite frio. E a minha horta continua viçosa, onde vou plantando um pouquinho de tudo conforme as estações do ano. Uma coisa nunca tenho são ervilhas.

Quando era miúda era obrigada a comer ervilhas guisadas com chouriço e ovos escalfados que eu detestava, pois nesse tempo as ervilhas eram amargas, e claro, esse dia era de castigo, da mesa não me podia levantar sem ter comido tudo, como acabava por lá ficar sozinha, tinha o problema resolvido de forma satisfatória.

No quintal existia uma cisterna coberta parcialmente com ardósia para aparar a água da chuva para as regas da horta, era um pouco alta, nada se via do que parava lá encima, ideal para com toda a destreza dos meus poucos anos jogar as ervilhas lá para cima e tudo ficava resolvido, um dia falhou o lance e não foram só as ervilhas, mas, foi o prato também. Claro deu castigo… Será por isso que a minha horta não tem ervilhas?… talvez!

Foto: pesq. Web

Nesta época tenho couve branca tenra, deliciosa… Esta couve é formada por folhas verdes escuro muito firmes  e no seu interior apresenta-se como uma bola de um verde muito pálido até as suas folhas serem completamente brancas e é essa parte que vamos usar na nossa receita culinária de hoje.

Foto: pesq. Web

As couves têm sido incluídas na alimentação desde as primeiras civilizações, acompanhando a história desde os cartagineses, os camponeses da Roma Antiga tinham as couves como base da sua alimentação. Na Idade Média do século XII até ao século XV os mais desfavorecidos, normalmente camponeses que viviam da terra comiam-na cozida na sopa era um produto rasteiro que estava perto deles, já as classes economicamente superiores comiam os frutos das árvores talvez por nascerem e crescerem num espaço elevado distanciado da terra. A burguesia do século XVIII já se alimentava de couves e outros legumes, principalmente nas sopas e guisados.

Nos dias de hoje, elas são reconhecidas como uma fonte inesgotável de vitaminas importantíssimas para o equilíbrio da nossa saúde e são usadas em toda a alimentação.

Elas são ricas em fibras, vitaminas C, A, B-3, B-6, K, ferro, cálcio, fósforo, magnésio, silício, zinco e manganês – as couves e legumes são excelentes para combater a obesidade, como ajudam a combater vários tipos de cancro, anemia, osteoporose, degeneração ocular, frequente nas cataratas fortalecendo ainda o sistema imunitário devido aos seus antioxidantes anti inflamatórios. Evitam o envelhecimento celular prematuro, permitem reduzir os valores de pressão arterial e ajudam a regular a hipertensão, as fibras limitam a absorção de colesterol sanguíneo  e protegem   do risco de cancro cólon-retal.

Hoje vamos usar a magnífica couve branca.

 

BIFES ESCONDIDOS DELICIOSOS

 

Grau de dificuldade   fácil

Custo   muito económico

Tempo preparação    25 minutos

Tempo cozedura       35 minutos  +5 minutos

Número de doses       4

 Ingredientes:

1 – Couve branca  – 4 rodelas largas

2 – peitos de frango ou peru

1 – Colher (sopa) de pimentão vermelho

8 – Colheres de molho Bechamel

1 – Colher de (chá) Maizena

1 – Colher de (chá) de mostarda francesa ( se gostar da francesa)

4 – Tomates pequenos redondo

4 – Colheres de queijo ralado

1 – Raminho de ervas de cheiro frescas ( ou secas)

Sal

Pimenta preta e branca

2 – Folhas de papel manteiga

1 – Folha de de papel alumínio

Preparação:

 – Forre um tabuleiro de forno com papel manteiga humedecido.

– Corte a couve em 4 rodelas de 2cm + –  de espessura  e coloque-as separadas no tabuleiro, tempere com sal.

– Corte os peitos de frango em 4 bifes, coloque-os na tábua da cozinha e cobra-os com filme de cozinha, com o martelo de bicos das carnes, pique-os por todo um pouco. Vire-os  e proceda da mesma maneira.

– Tempere os bifes com sal e as pimentas, vire-os e tempere do outro lado. (se tiver moinho de pimentas, misture as duas, moídas na ocasião fica mais gostoso)

– Passe o pimentão vermelho e espalhe bem por todos os bifes dos dois lados.

– Deite o conteúdo do pacote de Bechamel num tachinho e misture a Maizena com varinha de arames deixe cozer um bocadinho, quando abrir estrada está pronto. ( Se necessário  pode juntar um pouquinho mais de Maizena) deixe esfriar um pouco.

– Deite uma colherada de Bechamel em cada  rodela da couve.

– Coloque cada bife em cima da rodela de couve.

– Junte ao restante Bechamel a mostarda e envolva bem, deite a mistura em cima dos bifes.

– Corte os tomates em rodelas finas e espalhe nos bifes.

– Tape tudo com o papel manteiga humedecido e depois com o papel de alumínio entale-o de maneira a fazer uma caixa abafada.

– Vai ao forno a 200º C por 30-35 minutos.

– Retire do forno, tire os papeis e polvilhe o queijo em cima dos bifes e leve ao forno por 5 a 10 minutos, só para alourar um pouco.

Simplesmente delicioso…

 

Informação: Quando ler ou ouvir “Creme de Leite” saiba que é a mesma coisa que “Molho Bechamel”

Dica: Se não tiver papel manteiga use papel vegetal, humedeça-o e passe um pouco de azeite, ou outra gordura, como manteiga.

 

Bom Apetite!

 

Carmen Navarro

(texto e fotos)

 

 

 

01 de novembro de 2021

 

 

 

 

 

 

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.