Menu Fechar

Como “tratar o cancro por tu” volta a estar em debate no Porto

Há cerca de um ano realizou-se no pequeno auditório do Teatro Rivoli a primeira sessão ‘Tratar o Cancro por Tu’, promovida pelo Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto – Ipatimup e pelo i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto.

Andou pelo país e, agora, regressa para uma segunda edição, com nova abertura no Porto, já na próxima quinta-feira, dia 19, pelas 18h30, no auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett (BMAG).

A iniciativa tem como objetivo “sair dos laboratórios e dos consultórios dos hospitais para falar com a população sobre os mais recentes avanços científicos e médicos na área do cancro”. O tema a abordar na sessão do auditório da BMAG é o diagnóstico e tratamento de tumores pediátricos. O acesso é gratuito mas é obrigatória a reserva de bilhetes.

O diretor do Ipatimup, Manuel Sobrinho Simões, estará presente em todas as sessões do ciclo. No Porto, terá a companhia de Delfim Duarte, Jorge Lima, e Maria Bom-Sucesso (especialista convidada). Haverá ainda uma participação especial do ator Jorge Serafim, que, através de contos populares e algum humor, humanizará o tema.

O ciclo é retomado “depois de uma primeira edição de grande sucesso, que juntou centenas de pessoas um pouco por todo o país”, congratula-se a organização. Os objetivos são “os mesmos da primeira edição: informar sobre as terapias mais recentes no combate ao cancro, simplificar conceitos, alertar para o diagnóstico precoce e colocar os doentes no centro da discussão”.

A iniciativa decorre de 19 de janeiro a 23 de março, em seis capitais de distrito, abordando diferentes temáticas: Braga (próstata), Coimbra (pulmão), Funchal (mama), Vila Real (pele), e Évora (cólon).

 

Texto: Porto. / Etc. e Tal

Foto: Guilherme Costa Oliveira (Porto.)

 

 

17jan23

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.