Menu Fechar

‘Odisseia Nacional’, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, esta quinta e sexta-feira

O Teatro Nacional D. Maria II vai ser alvo de obras de recuperação, nesse sentido preparou uma operação inédita e histórica: uma programação difundida por todo o território nacional que abrangerá mais de 90 municípios de todos os pontos do país, sendo o Município de Ponte de Lima e o Teatro Diogo Bernardes um dos teatros associados a receber o arranque do projeto artístico e cultural ‘Odisseia Nacional, estruturado a partir de várias ações.

A ‘Odisseia Nacional’ apresenta-se no Município de Ponte de Lima e Teatro Diogo Bernardes entre os dias 26 e 27 de janeiro de 2023, através de várias ações. No dia 26 de janeiro de 2023, através da ação de mediação de públicos para escolas ‘Podemos Entrar?, a estrutura artística Terra Amarela baterá às portas das salas de aula das turmas do 9.º ano, onde serão abordados temas como a diversidade, acesso e criação artística e sobre uma língua que se expressa com o corpo todo, a Língua Gestual Portuguesa.

Ainda no mesmo dia, entre as 18h00 e as 22h00 horas, realizar-se-á no Auditório Rio Lima, a Oficina de Prática Teatral ‘Territórios Poéticos’, destinada aos grupos de teatro do concelho de Ponte de Lima. ‘Territórios Poéticos’ e? uma oficina de prática teatral que propõe a quem participa explorar a visão sobre o que entende de si e do outro, os territórios que ocupa (plano da consciência) e as geografias que pretende habitar (plano do inconsciente), caminhando do real para a ficção. Durante um dia, os participantes criam, juntos, um novo território. Um território feito de cada uma das pessoas do coletivo. 

No dia 27 de janeiro será apresentado no Teatro Diogo Bernardes o espetáculo ‘Zoo Story’, em Língua Gestual Portuguesa, legendado em português e com audiodescrição, com uma sessão exclusiva para escolas, alunos do ensino secundário, pelas 10h30 horas, e outra sessão para público geral pelas 21h30 horas. Em ‘Zoo Story’ a palavra dita é substituída pela palavra gestuada, através do desempenho de dois intérpretes surdos.

Trata-se assim de uma proposta de reconhecimento da diversidade como um espaço facilitador de encontros, enquanto questiona o teatro que se encerra no dogma, na convenção estética e formal. Um encontro raro entre públicos que têm diferentes necessidades e expectativas e que reconhecerão na prática teatral o seu espaço de representatividade, afirmação e sentimento de pertença. 

Após cada uma das récitas toda a equipa do Zoo Story passa para a plateia e com o público começa a pensar o dia seguinte. Com esta conversa pretende-se satisfazer a curiosidade sobre o processo de criação, escutar e debater dúvidas, mas acima de tudo desafiar o público a deixar 3 medidas para uma Cultura mais diversa e acessível.

 

Texto e imagem: Gabinete de Comunicação do Município de Ponte de Lima / Etc. e Tal

 

24jan23

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.